Sindicalistas de ônibus de São Paulo são soltos

O juiz Toru Yamamoto, da 3ª Vara Criminal Federal, mandou libertar nesta sexta-feira oito dos 19 membros do sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo que estavam presos havia mais de um mês, na sede da Polícia Federal (PF). Eles responderão ao processo por formação de quadrilha e crimes contra a organização do trabalho em liberdade. Todos foram interrogados e não possuem antecedentes criminais. O juiz acolheu pedido de liberdade provisória feito pelos advogados dos sindicalistas. Um dos motivos para a prisão preventiva ter sido decretada foi a preservação da ordem pública, pois os sindicalistas poderiam realizar novas greves no transporte. Para o juiz, ?a paralisação de trabalho em si é um direito dos trabalhadores assegurado constitucionalmente, cuja defesa cabe ao sindicato, ainda que eventualmente os diretores libertados voltem a se engajar em novas greves.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.