Sindicato culpa Febem e MP por morte de monitor

O presidente do Sindicato dos Funcionários da Febem, Antonio Gilberto da Silva, disse na noite desta quarta-feira que a morte do funcionário Rogério Rosa pelos internos da unidade de Franco da Rocha, foi uma tragédia anunciada. ?Nós cansamos de avisar a direção da Febem, que isto poderia ocorrer, mas eles ignoraram os avisos e não tomaram qualquer providencia?, acusa.Segundo Silva, o sindicato enviou uma carta à direção da unidade informando que internos estavam ameaçando funcionários de morte. ?Cansamos de avisar que o número de funcionários era insuficiente para conter os menores.?O presidente do sindicato também responsabilizou o Ministério Público pelo crime. ?Eles desmoralizaram a categoria. Fizeram com que os servidores antigos fossem demitidos e mesmo assim continuaram acusando os novos?, afirmou. ?Eles são culpados pela superlotação, mas quando a tragédia acontece, eles não aparecem por aqui.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.