Sindicato impede trabalho em empresa de ônibus em SP

Integrantes do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus estão impedindo, desde às 3h desta madrugada, o início do trabalho dos funcionários da Viação Cidade Tiradentes, que possui 310 ônibus e opera 22 linhas na zona Leste da capital paulista. Pelo menos 90 mil usuários serão prejudicados no horário de rush desta terça-feira. Segundo o Sindicato, a empresa não cumpriu o acordo firmado no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que determina o pagamento dos salários e vales-refeição em dia. Os salários deveriam ter sido depositados até ontem na conta dos trabalhadores. Segundo os funcionários, nem todos os motoristas e cobradores receberam os vales-refeição e alguns que receberam estão com os vales vencidos. O pagamento das férias dos funcionários, que foi marcado para a quarta-feira, não está assegurado ainda, afirmam os sindicalistas.IntervençãoA empresa América do Sul, que também atende à parte da zona Leste da capital, continua fechada por motivos financeiros. A Viação foi entregue pelo seu ex-dono ao comando da São Paulo Transportes (SPTrans), que colocou permanentemente o plano Paeese em operação. Mas, como o plano remaneja de outras empresas quantidade de ônibus equivalente a apenas 50% de toda a frota parada, os moradores que utilizam os carros da América do Sul ficam por muito tempo nos pontos à espera pelos ônibus, quando neles conseguem entrar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.