Sindicato nega envolvimento em depredações

A diretoria do Sindicato dos Bancários de São Paulo enviou uma nota de esclarecimento à imprensa, alegando que não há relação entre as depredações ocorridas na madrugada de hoje em 28 agências dos Unibanco na capital paulista e a campanha salarial da categoria. "Os métodos de luta utilizados pelo sindicato (...) se pautam pela democracia e coletividade das ações", diz João Vaccari Neto, presidente da entidade, por meio do comunicado.Ele citou como formas de mobilização assembléias, reuniões, seminários, paralisações e greves. "Uma das marcas do Sindicato é a utilização de recursos lúdicos e bem-humorados em suas atividades de denúncia dos banqueiros", salienta a nota.O sindicato aproveitou a divulgação do documento para informar que as atenções da diretoria estão voltadas para as assembléias de hoje à noite do Banco do Brasil e do Banespa, além do lançamento do relatório do Observatório Social sobre o Santander e a atividade de "halloween", que serão realizados amanhã. "Estas atitudes são completamente distintas dos acontecimentos desta madrugada, alheios às formas de luta coletivas que defendemos", finaliza o comunicado.A assessoria de imprensa do Unibanco informou à Agência Estado que até as 15 horas não havia qualquer indício sobre os responsáveis pelo ato de vandalismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.