Síndico diz que hábito já mudou

O Condomínio Nova Imagem, em Francisco Morato, na Grande São Paulo, foi utilizado como "laboratório" do programa. A instalação dos hidrômetros nas 16 unidades distribuídas pelos quatro andares mais o concentrador de dados no térreo custou R$ 750 por apartamento e o serviço levou um mês."Já percebemos mudanças nos hábitos dos moradores e o perfil de consumo no residencial mudou'', afirma o síndico, Joaquim Mouzar. Segundo ele, a adoção do sistema há 60 dias ainda não pôde ser totalmente avaliada: ainda não foi enviada nenhuma cobrança individual. Mas ele considera que a recepção foi boa.A longo prazo, a medida pode ainda contribuir para a redução na taxa condominial, conforme o que for negociado nas assembléias.O valor médio dos condomínios varia até 77,4% entre os principais bairros de São Paulo. É o que aponta levantamento da empresa de administração Lello em 1,1 mil empreendimentos da capital paulista. A cota média da cidade ficou em R$ 561,07. Os prédios da região da Mooca têm o valor médio de condomínio mais baixo, de R$ 418,78. Já na área nobre dos Jardins, a cota média fica em R$ 742,99.

Marcos Burghi, O Estadao de S.Paulo

17 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.