Sistema informatizado vai ajudar no combate à pedofilia

A Polícia Federal (PF) pretende adotar um sistema informatizado de combate à exploração sexual infantil. Um programa de computador vai possibilitar a policiais e peritos que trabalham na investigação desse crime pela internet compartilhar informações sobre o que acontece nos Estados brasileiros e no mundo, facilitando a identificação de criminosos.Com a interação, quando um policial que trabalha no Nordeste, por exemplo, digitar um apelido usado na internet, o nome próprio ou o e-mail de um criminoso que mora na região Centro-Oeste, poderá encontrar informações relacionadas a essa pessoa e chegar até ela para prendê-la.Segundo o chefe da perícia de informática da PF, Paulo Quintiliano, o sistema antigo de fotos e arquivos era manual, o que demorava e dificultava a troca de informações entre as forças policiais. "A gente vai ter uma ferramenta muito eficaz no combate desses crimes. Vamos tirar de circulação muitos criminosos. A tendência, uma vez que esses criminosos sejam buscados, encontrados e punidos, é que haja uma diminuição desses crimes", disse, acrescentando que o novo sistema também vai ajudar na luta contra outros crimes na internet."O pedófilo, além de explorar as crianças sexualmente, também pratica outros tipos de crime na internet, como fraudes. Com todas essas informações no nosso banco de dados, nós teremos muito mais dados de inteligência para chegar a bons resultados nessas investigações."O Canadá foi o primeiro país a implementar um sistema informatizado de combate à exploração sexual infantil. O Brasil será o segundo a usar essa tecnologia, que até 2007 deve estar operando em todo o País. Países como Estados Unidos, Itália, Reino Unido e Indonésia estão na fila para iniciar a utilização do sistema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.