Site da Ficha Limpa já tem 1º inscrito

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), candidato à reeleição, é o primeiro político de expressão nacional a filiar-se ao portal da Ficha Limpa (www.fichalimpa.org.br ou fichalimpaja.org.br), uma iniciativa da Articulação Brasileira contra a Corrupção e a Impunidade (Abracci) para criar um cadastro positivo de políticos fichas-limpas. Além dele, que se inscreveu na segunda-feira, o advogado e procurador do Distrito Federal Paulo Ramos Serejo (PMDB-DF) também fez o cadastro.

Moacir Assunção, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2010 | 00h00

"O site equivale a colocar o guizo no pescoço do gato. Todo mundo aplaudiu, publicamente, o Ficha Limpa, quero ver agora, quando autoriza a sociedade a pesquisar suas contas", afirmou Alencar. "Na verdade, não fiz mais que a minha obrigação, mas ouvi colegas sérios dizendo que é bobagem integrar a lista com o que, claro, não concordo e até fico constrangido em ter sido o primeiro."

Até agora, nenhum dos candidatos à Presidência da República se filiou ao site. Segundo o parlamentar, entretanto, o postulante do seu partido, Plínio de Arruda Sampaio, já encaminhou os documentos. Com a inscrição no portal, os candidatos a cargos públicos se comprometem a abrir, em tempo real, todas as suas contas de campanha, até mesmo com a divulgação dos nomes dos doadores e o destino dos recursos arrecadados.

Também asseguram, com documentos comprobatórios, que não sofreram condenação pelos crimes previstos na Lei da Ficha Limpa (135/2010) nem renunciaram para escapar da cassação.

Contestação. No próprio site, os eleitores podem contestar - com documentos que comprovem a denúncia ou indicações de como obtê-los - as informações prestadas pelo candidato.

De acordo com o coordenador de políticas públicas do Instituto Ethos, Caio Magri, cerca de 40 candidatos aguardam a análise dos documentos apresentados para conseguir a publicação dos seus nomes no portal. "Este é um momento de ajuste das candidaturas, afinal estamos mudando a cultura política de só prestar contas de doações e gastos após a eleição. Com o portal, o candidato vai prestar contas ainda durante o processo, o que é um avanço para a democracia", explicou.

A informação sobre quais empresas colaboram com os candidatos, na opinião de Magri, é muito relevante para a escolha do futuro parlamentar, governador ou presidente. "Se uma empresa tem um determinado perfil e doa para um candidato, é muito importante que o eleitor o questione para saber qual tipode compromisso foi feito entre o doador e ele", disse.

O ativista só lamentou a falta de interesse dos candidatos à Presidência pelo site. "São campanhas milionárias, de R$ 30 milhões, R$ 40 milhões, e todo mundo quer saber quem contribui com eles", justificou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.