Sites dão orientação gratuita sobre mau hálito

Quem tem mau hálito já pode obter orientação gratuita na Internet para tentar resolver o problema. Segundo estimativas dos especialistas, cerca de 40% da população brasileira tem problemas de halitose e grande parte não sabe sua origem. O Brasil tem mais de 10 sites especializados e para chegar a eles basta acessar um portal de busca e digitar halitose ou mauhalito. Segundo uma das profissionais que orientam pacientes pela Internet, a periodontista Denise Falcão (www.halito.com.br), o problema da halitose é complexo e ainda não existe uma especialidade sobre o assunto. O mau hálito pode envolver problemas odontológicos, médicos, nutricionais e até psicológicos. "Muitas vezes os dentistas desconhecem as causas médicas e os médicos desconhecem as causas odontológicas." A causa menos grave de mau hálito, diz a médica, é a baixa ingestão de água, que diminui a produção de saliva, substância que faz a assepsia da boca. As pessoas que não se alimentam de forma adequada, ficam sem comer durante muito tempo ou comem poucas fibras também podem ter halitose - neste caso a mastigação estimula a produção de saliva. Há ainda casos que decorrem de câncer e outros resultam de problemas hepáticos e intestinais, segundo Denise, também provocam mau hálito. A periodontista, no entanto, esclarece que na grande grande maioria dos casos o problema está na boca - falta de higiene bucal ou uso de determinados medicamentos. Além disso, a halitose pode estar ligada ao estado psicológico da pessoa, que interfere no funcionamento das glândulas salivares. O estresse, diz ela, reduz o fluxo salivar ao despejar adrenalina na corrente sangüínea. A ansiedade também "seca a boca", declara a médica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.