Situação nos aeroportos do País se mantém estável

Mantém-se estável, na tarde desta quinta-feira, 5, a situação de atrasos nos aeroportos do País, com um porcentual de vôos com atrasos superiores a uma hora em 9%, segundo o último boletim divulgado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Da meia-noite às 16h10 desta véspera de feriado, dos 1.152 vôos programados pela rede Infraero, 104 foram afetados pelos atrasos e 30 foram cancelados. A situação mais complicada, segundo a Infraero, é a do Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, onde 15,6% dos vôos apresentaram atrasos superiores a uma hora. O Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, também mostra um dado relevante: 14,3% tiveram atrasos além de uma hora. O terminal aeroportuário de Belém tinha atrasos em 12,9% dos vôos nesta quinta. Logo em seguida, aparece o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, onde 12,6% dos vôos registravam atrasos. No Aeroporto Internacional de Congonhas, na zona sul de São Paulo, 21 vôos decolaram com atraso superior a 45 minutos até às 17h30 desta quinta-feira. O número corresponde a 8,9% das 235 decolagens programadas no período. Houve apenas um cancelamento. O Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, apresentava atrasos em 10,9% dos vôos, enquanto no Aeroporto de Florianópolis, também na região Sul do País, 10,5% dos vôos tinham problemas com horário. O Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, mostrava atrasos em 8,7% dos vôos. A situação está estável nos aeroportos na tarde desta quinta, com índices oscilando entre 8,6% e 9,6%. O índice deve se manter nesta base, caso os controladores cumpram a promessa de não realizar greve durante o feriado. Ainda nesta quinta, o presidente da Associação Brasileira de Controladores de Tráfego Aéreo (ABCTA), Wellington Rodrigues, disse desejar a "paz nos céus e uma boa Páscoa a todos". E ressaltou aos controladores, em comunicado enviado aos associados da ABCTA, que é preciso "manter a calma e a serenidade". Texto atualizado às 17h49

Agencia Estado,

05 Abril 2007 | 16h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.