Situação nos aeroportos melhorou nesta quarta, diz Infraero

O presidente da Infraero, Brigadeiro José Carlos Pereira, acredita que a situação dos aeroportos de todo o País no feriado de Finados, nesta quinta-feira, 2, deverá ser mais tranqüila do que nesta quarta. "Para o feriado, a Infraero está tomando todas as medidas para atender ao usuário e acredito que no domingo a situação estará bem melhor", afirmou Pereira. De acordo com ele, a situação nesta quarta nos aeroportos era bem mais tranqüila do que na terça-feira, 31.Pereira comentou que em Brasília os intervalos entre os vôos eram de cinco minutos, mas que durante a tarde os atrasos foram maiores por causa do movimento. O próprio brigadeiro disse que ele não teve nenhum atraso no seu vôo de Brasília ao Rio, que decolou pontualmente às 8h45. Pereira esteve reunido no final da tarde com o Juiz Luiz Roberto Ayoug, responsável pela recuperação judicial da Varig, com representantes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e com integrantes da Varig. O objetivo do encontro foi agilizar o processo de certificação da empresa como concessionária de transporte aéreo. Durante a reunião, ainda o Brigadeiro Pereira, disse que obteve a informação de que a Anac vai publicar uma portaria no Diário Oficial da União para estender o horário de funcionamento do Aeroporto de Congonhas, que fecha atualmente às 23 horas para 1 hora. De acordo com ele, assim que a portaria for publicada a Infraero vai cumprir a determinação. Uma outra reunião será realizada na próxima quarta-feira com o presidente da Anac, Milton Zuanazzi, para agilizar a liberação da Varig. Redução na carga de trabalhoO ministro da Defesa, Valdir Pires, disse no início da noite desta quarta que o governo estima que possa reduzir entre 20% e 30% a carga de trabalho de controladores de vôos com as medidas anunciadas nos últimos dias para minimizar os problemas de atraso nos vôos. Entre as medidas, estão a restrição de pousos e decolagens de avião de pequeno porte entre 7h30 e 12h30 e entre 17h e 20 horas, o remanejamento de operadores de tráfego aéreo de outros estados para Brasília e a convocação de controladores de vôos aposentados que possam retornar à ativa.Pires classificou como boa a reunião de quase duas horas realizada nesta quarta com sindicatos e associações da categoria e admitiu que boa parte dos problemas estavam sendo vividos por estes profissionais não eram de seu conhecimento. "Eu não tinha informação sobre este limite aos quais eles estavam submetidos. Disse a eles que vou trabalhar em parceria para que todo o sistema seja estruturado", afirmou o ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.