Skinhead é condenado a cinco anos de prisão

O 1ºTribunal do Juri condenou nesta quarta-feira a cinco anos e oito meses de reclusão em regime semi-aberto, o skinhead David Alves dos Santos Júnior, de 22 anos, por crimes de tentativa de morte e formação de quadrilha.David fazia parte de um bando de carecas que, na noite de 6 defevereiro de 2000, na Praça da República, matou a pancadas o adestrador de cães, Edson Neris da Silva, e tentou matar seu acompanhante, Dario Pereira Neto. As vítimas foram atacadas porque caminhavam de mãos dadas.David foi absolvido na principal acusação de homicídio qualificado contra a morte de Edson Neris. Ele foi o último dos nove réus envolvidos no processo, a ser levado a juri. Anteriormente foram condenados seis outros carecas: Henrique Velasco, e Vanderlei Cardoso, a 19 anos e seis meses cada um; José Nilson Pereira da Silva e Juliano Filipini Sabino, a 21 anos; Jorge da Conceição Soler, a três anos e quatro meses, Fernando Gros Dias, a dois anos. Dois foram absolvidos: Marcelo Pereira Martins e Regina Saran.

Agencia Estado,

18 de dezembro de 2002 | 17h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.