''Só deixo o partido se me sentir traído''

Entrevista - João Paulo, deputado e ex-prefeito de Recife (PT)

, O Estado de S.Paulo

21 Agosto 2011 | 00h00

O sr. vai deixar o PT?

Já afirmei que só deixo o partido se me sentir traído dentro dos objetivos pelos quais fui candidato ou por não ter atmosfera, ambiente para conviver, ser maltratado dentro do partido. Este clima se limita ao PT recifense. No nível nacional sou muito bem tratado.

O sr. foi convidado para ingressar em outra sigla?

Houve muitos convites, diante do reconhecimento do nível de dificuldade que enfrento dentro do PT, mas não para ser candidato. Eu não deixaria o PT apenas para sair candidato por outro partido.

Disputaria internamente a candidatura a prefeito?

Não. Não disputaria prévias dentro do PT nem tomarei nenhuma atitude extemporânea, que venha a criar problemas com a base aliada.

Quais são seus planos?

Estou bem com minha consciência e bem na Câmara dos Deputados, onde sou membro das Comissões de Constituição e Justiça e da Reforma Política, além de suplente na Comissão da Reforma Urbana. E continuo fazendo meditação transcendental todos os dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.