Sob protestos, Mercadante faz campanha em ato de estudantes

O candidato do PT ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante, subiu no trio elétrico que puxava a manifestação dos estudantes na capital, nesta sexta-feira, 11, que reivindicava melhorias no ensino. Com faixas contra Alckmin e Serra, a caminhada assumiu um caráter político, apesar do protesto de alguns estudantes que gritaram enquanto Mercadante discursava: "O que é isso? Já virou comício? É para falar de educação".Do alto do caminhão de som, um dos líderes estudantis, ao apresentar o senador e candidato, disse: "O senador tem compromisso. Os estudantes não representam candidato, mas o senador está aqui para denunciar Geraldo Alckmin que se esconde". Mercadante lembrou fatos políticos que envolveram estudantes nos últimos 30 anos."Fernando Henrique é professor honoris causa, mas o presidente Lula (Luiz Inácio Lula da Silva) criou cinco câmpus universitários em São Paulo, fez o ProUni", disse. Mercadante participou da caminhada dos estudantes durante 15 minutos. O presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Gustavo Petta, afirmou que o movimento estudantil não apóia nenhuma candidatura, mas não é neutro e por isto protestou contra a política de educação do governo do PSDB de Geraldo Alckmin, candidato à Presidência da República, e de José Serra, candidato ao governo do Estado."Condenamos o PSDB pela política educacional e pela implantação de Febens em todo o Estado", disse Petta, acrescentando que Serra e Orestes Quércia também foram convidados para o ato que reuniu várias entidades estudantis.Segundo a Polícia Militar, a caminhada reuniu duas mil pessoas e teve início na Assembléia Legislativa. Terminou no Viaduto Dona Paulina, no centro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.