Sobe para 12 o número de mortos pelas chuvas no RS

O número de pessoas afetadas pelas chuvas já chega a 76 mil; 4 municípios estão em situação de emergência

Daniela do Canto, do estadao.com.br,

31 de janeiro de 2009 | 23h02

Subiu para 12 o número de mortos pelas chuvas que castigam o Rio Grande do Sul deste a última quarta-feira, 28. Segundo informações da Defesa Civil do Estado, o corpo de mais uma vítima, ainda não identificada, foi encontrado na manhã deste sábado, 31, em uma carreta levada pela correnteza do Arroio Fragata, no município de Capão do Leão, na região de Pelotas. O número de pessoas atingidas pelas chuvas no Estado já chega a 76.016.         Veja também:    Todas as notícias sobre vítimas das chuvas           A última vítima identificada foi Priscila Lopes Pereira, na sexta-feira, 30. O corpo estava próximo ao Arroio Fragata, na BR-116, e conforme a Defesa Civil a causa da morte seria afogamento. O corpo do maquinista desaparecido desde a madrugada da última quinta-feira, quando o trem onde ele trabalhava descarrilou, foi localizado na manhã de sexta. Adão Luiz Martinez de Almeida, de 49 anos, foi encontrado nas proximidades do local do acidente.       Os demais óbitos confirmados até o momento são: Vilmar Silva, de 53 anos; Gustavo Medeiros Mathias, de 1; Darci Rocha da Silva, de 72; Eva Alves Mendes, de 52; Pedro Rodrigues, de 54; Ivanir Castro, de 43; José Fagundes de Andrade, de 51; Osmar Renato Cruz Costa, de 17 anos; e Leandro Marques Ferreira, de 25.       De acordo com as últimas informações divulgadas pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul, até o momento o total de pessoas afetadas pela enxurrada é de 76.016. Mais de 2,6 mil permanecem desalojadas e 1.053 desabrigadas na região sul do estado.       Estado de Emergência       Quatro municípios do Rio Grande do Sul decretaram situação de emergência: Capão do Leão, Morro Redondo, Pelotas e Turuçu. A Defesa Civil já encaminhou oito carretas contendo colchões, travesseiros, fronhas, lençóis, toalhas de banho, cestas básicas, kits de limpeza, além de diversas peças de roupas.         De acordo com as previsões da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) do Ministério da Integração Nacional, as chuvas fortes no Rio Grande do Sul devem continuar. Segundo o órgão, as áreas de instabilidade associadas à presença de um sistema de baixa pressão ainda favorecem a ocorrência de pancadas no sul e leste do estado. Em alguns momentos, a chuva poderá ser de forte intensidade, acompanhada de descargas elétricas e de rajadas de vento entre 50 e 70 km/h.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvaRio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.