Sobe para 120 número de cidades de MG em situação de emergência

As chuvas em Minas Gerais não dão trégua. Na terça-feira, temporais atingiram o município de Alvinópolis, a 165 km de Belo Horizonte, e provocaram o transbordamento do Rio Piracicaba, inundando os bairros Xavier e 1º de Maio, deixando 20 pessoas desalojadas e 240 desabrigadas. Além disso, 60 residências ficaram danificadas. A enxurrada também atingiu a cidade de Rio Piracicaba, próxima de Alvinópolis, deixando cerca de 500 pessoas desabrigadas, segundo o Corpo de Bombeiros. De acordo com a Defesa Civil de Minas, o número de municípios em estado de emergência subiu para 120, afetando 824.391 pessoas, sendo 87.944 desalojadas, 9.097 desabrigadas e 27 óbitos. O governo do Estado decidiu repassar para a capital e Contagem - na região metropolitana - os mesmos benefícios anunciados no fim do ano passado para os afetados do interior de Minas. As contas da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), com vencimento em fevereiro, terão a data de pagamento prorrogada por 60 dias. No caso de existirem consumidores inadimplentes, a Cemig vai promover o parcelamento das dívidas. Por sua vez, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) vai suspender, nas áreas com situação de emergência homologada pela Defesa Civil e para aqueles imóveis cuja suspensão da cobrança de IPTU for comunicada à empresa pelas respectivas prefeituras, a cobrança das contas de água e esgoto com vencimento nos meses de fevereiro e março. As contas de água e esgoto com vencimento nestes meses, cuja cobrança vier a ser suspensa, serão pagas em seis parcelas iguais, consecutivas e sem cobrança de encargos, a serem incluídas nas contas vencíveis a partir de abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.