AFP PHOTO / Ulisses Goncalves de Sousa
AFP PHOTO / Ulisses Goncalves de Sousa

Sobe para 21 o número de mortos no naufrágio de barco no Pará

Tripulantes afirmam que barco foi atingido por tromba d'água, fenômeno semelhante a um tornado, que fez a embarcação girar e afundar em seguida

Carlos Mendes e Agência Pará, Especial para o Estado

24 Agosto 2017 | 11h59

BELÉM - Mais nove corpos foram resgatados no rio Xingu na manhã desta quinta-feira, 24, após o naufrágio do barco Capitão Ribeiro, elevando para 21 o número de mortos no acidente, segundo o governo do Pará. Pelo menos 23 pessoas sobreviveram. 

As buscas foram retomadas na manhã desta quinta. O dono do barco diz que havia 48 pessoas a bordo e não 70, como foi divulgado. O homem começou a ser ouvido pela polícia no final da manhã.

 

Segundo a Agência Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Arcon-PA), o barco não tinha autorização para fazer o transporte de passageiros  e estaria irregular. A perícia na embarcação poderá determinar se havia segurança para os passageiros.

 

Relatos de sobreviventes e tripulantes apontam que o barco teria sido atingido por uma tromba d'água, um fenômeno semelhante a um tornado, segundo depoimentos colhidos pelo delegado Élcio de Deus, da polícia de Porto de Moz.

 

Havia no horizonte algo com o formato de um funil no céu, acompanhado de muita chuva e vento forte, e que teria pego o barco pela popa e o afundado. "Os tripulantes afirmam que a embarcação girou e afundou em seguida", diz Deus.

Mais conteúdo sobre:
Porto de Moz [PA]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.