Sobe para 26 número de mortos devido às chuvas no Rio

Subiu para 26 o número de mortos no Rio de Janeiro em decorrência das fortes chuvas que castigam o Estado, desde o último dia de 2006. Outras duas pessoas morreram nos últimos dias em São Paulo também devido aos fortes temporais,Na manhã deste sábado, os bombeiros informaram que mais duas pessoas morreram em Nova Friburgo, área mais afetada da região serrana do Rio, por causa de dois desabamentos de casas. Com isso, subiu para 12 o número de mortos no município. Ainda nesta manhã, um homem ainda não identificado morreu no Hospital Municipal Raul Sertã, onde deu entrada na quinta-feira à noite, gravemente ferido, por ter sido soterrado com o desabamento de sua residência. Sua mulher, Vilma da Rocha Grandini, 62 anos, morreu no local.Sebastião Nilson Lima, 56 anos, morreu às 16 h de sexta-feira no bairro da Chácara do Paraíso, depois que sua casa foi atingida por uma queda de barranco, mas seu corpo só foi encontrado durante a noite.São PauloNo Estado de São Paulo já foram registradas duas mortes por causa das fortes chuvas. Na sexta-feira, equipes do Corpo de Bombeiros encontraram o corpo de Severina Lopes da Silva, de 62 anos, no município de Franco da Rocha. Ela foi atingida por um muro quando seguia pela calçada da Rua Argentina, altura do número 225, Vila Bela, por volta das 22 horas de quinta-feira. O muro teria cedido por conta das fortes chuvas na região. Os bombeiros localizaram a vítima somente na manhã desta sexta durante ação da Prefeitura para limpar os estragos provocados pela chuva no local. Além disso, com o transbordamento dos rios Corumbataí, em Rio Claro, e Capivari, no município de Capivari, 92 pessoas ficaram desabrigadas neste sábado, segundo informou a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de São Paulo. Foram inundadas vias públicas e residências nas duas cidades do interior paulista. Cinco famílias, num total de 20 pessoas, tiveram que se instalar em casas de amigos e parentes, no município de Rio Claro. Em Capivari, 72 pessoas de 19 famílias foram abrigadas na Escola Estadual Aldo Silveira.Em São Carlos, uma residência desabou parcialmente e teve a estrutura condenada pela Defesa Civil da cidade. Segundo a coordenadoria estadual, a família desabrigada já foi instalada num hotel a ser pago pelo município. Ainda na cidade, um barracão foi destruído após a queda de um muro, mas não houve vítimas.Na capital paulista, um caminhão carregado de cestas básicas derrubou uma parte de uma casa localizada no bairro Jardim Iracema, na avenida Augusto Tavares Barbosa. A Coordenadoria de Defesa Civil Municipal ainda não sabe informar as causas do acidente. A família que estava na residência foi retirada do local, seguindo orientações do Corpo de Bombeiros. As condições de segurança do imóvel serão verificadas.Minas GeraisEm Minas Gerais, foi encontrado na sexta o corpo de um homem que havia desaparecido depois de uma enchente no município de Matias Barbosa, na zona da mata. Segundo a Polícia Civil, Gilliard Caetano Matias, 24 anos havia mergulhado na quinta-feira no rio Paraibuna, que transbordou depois de um temporal. A Defesa Civil, porém, não considera que o jovem tenha sido vítima das chuvas. Até o momento, oficialmente a Cedec contabiliza 17 mortes em decorrência das chuvas em Minas desde 1º de outubro do ano passado.Um acidente com um ônibus da empresa São Geraldo, por volta das 2 horas da madrugada desta sexta, na Zona da Mata mineira, causou a morte de uma mulher e dois meninos - um de oito ano e outro de nove. Segundo militares do Corpo de Bombeiros de Manhumirim, chovia no momento do acidente e a suspeita é que o motorista tenha perdido o controle do veículo em razão da pista bastante molhada e escorregadia.Matéria ampliada às 19h27

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.