Sobe para 38 número de mortos pelas chuvas no Nordeste

Alagoas tem 26 vítimas e, só em uma cidade, mais de 500 desaparecidos; em PE, 12 óbitos

21 de junho de 2010 | 20h59

SÃO PAULO - Um novo levantamento sobre os danos causados pelas chuvas em Alagoas aponta que o número de mortos chegou a 26 no Estado. Com isso, os óbitos no Nordeste pelo mau tempo já somam 38, com 12 óbitos registrados em Pernambuco.

 

Veja também:

linkLula anuncia liberação de FGTS para vítimas

linkGovernador de PE vai a Brasília pedir ajuda a Lula

 

Segundo a Defesa Civil de Alagoas, são mais 26.141 desabrigados em todo o Estado. O número de pessoas desaparecidas passa de 600, sendo 500 só no município de União dos Palmares.

 

Em Pernambuco, 38.360 pessoas tiveram de deixar suas casas no Estado em razão das chuvas dos últimos dias. Mais de 6.400 casas foram atingidas em 49 cidades. Das 12 mortes - oito foram registradas no Recife.

 

O governador Teotônio Vilela Filho (PSDB), em comunicado oficial, informou que decretou estado de calamidade pública no Estado e já entrou em contato com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para pedir ajuda às vítimas das cheias e para reconstruir as cidades destruídas pelas enchentes. Ele disse ainda que sobrevoou de helicóptero as áreas atingidas e ficou impressionado com a destruição que as chuvas causaram.

 

Em Pernambuco, a destruição chega a 1.449 quilômetros de estradas. "Uma verdadeira tragédia", definiu o governador Eduardo Campos (PSB) ao se referir aos estragos causados pelas chuvas, antes de embarcar hoje para Brasília, onde foi buscar ajuda do presidente Lula.

 

Segundo classificação da Defesa Civil, desabrigados são pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos, e desalojados, aquelas que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares.

 

(Com reportagem de Angela Lacerda, Ricardo Rodrigues e Priscila Trindade)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.