Sobe para 42 o número de vítimas das chuvas no País

Maranhão e Alagoas registram mais cinco mortes; Estados do Norte e Nordeste são os mais atingidos

Ricardo Rodrigues, de O Estado de S. Paulo,

13 de maio de 2009 | 09h06

Subiu para 42 o número de vítimas das chuvas no País. Nesta quarta-feira, 13, Alagoas e Maranhão confirmaram cinco mortes - quatro em AL e uma no MA. Norte e Nordeste são as regiões mais atingidas pelas chuvas, mas também há registro de uma vítima em Santa Catarina. Em Alagoas, oito pessoas morreram por causa das chuvas. No Maranhão, o número de vítimas subiu para nove.

 

Veja também:

especialMapa: chuvas atingem mais de 1 milhão de pessoas

 

Em Alagoas, a Polícia Militar registrou um acidente com um veículo que foi arrastado pelas águas da chuva e caiu dentro de um rio quando passava por cima de uma ponte, na cidade de Satuba, a 18 km de Maceió. Duas crianças que estavam dentro do carro morreram afogadas, de acordo com informações preliminares.

 

Na madrugada desta quarta, dois irmãos de 4 e 6 anos morreram e três pessoas ficaram feridas, entre elas um bebê recém-nascido, após um deslizamento ocorrido no município de Barra de São Miguel, a 35 km da capital Maceió.

 

A Defesa Civil da capital registrou deslizamentos na Grota do Estrondo, no bairro do Feitosa, e na rua Triunfo, no Jacintinho. Nenhuma casa foi atingida e ninguém ficou ferido. Também foi registrado deslizamento de barreira na Chã da Jaqueira, próximo ao posto de saúde do bairro. Seis pessoas ficaram soterradas, mas não há confirmação de mortes.

 

Maranhão

 

O corpo de uma mulher que havia desaparecido em Trizidela do Vale, região central do Maranhão, foi localizado na terça. A vítima era a segunda pessoa desaparecida no município desde domingo, 10, quando uma canoa virou no Rio Mearim, segundo a Defesa Civil. O corpo do homem, de 52 anos, foi encontrado na tarde de segunda, 11.

 

Chega a 218.016 o número de pessoas afetadas em 79 cidades que já decretaram situação de emergência. Deste total, 47.235 estão desalojadas e outras 31.298 estão desabrigadas por conta das chuvas que castigam o Estado há mais de três meses. 

 

Pará

 

Nesta quarta, um navio carregado com mantimentos e mais de 60 profissionais de saúde, mergulhadores e técnicos da defesa civil para socorrer as vítimas das enchentes no Estado partiu de Belém. A ação faz parte da Operação Enchente, que monitora 35 municípios em situação de emergência ou estado de alerta.

 

Está prevista a distribuição, nos 20 dias da operação, de oito mil cestas básicas, cinco mil redes, dez mil mosqueteiros, dez mil colchões, dez mil travesseiros e dez mil toalhas, além do atendimento médico de clínica geral e vacinação que será feito no local. Cerca de 35 mil famílias foram afetadas e 1.740 estão sob tutela do Estado em 51 abrigos emergenciais.

 

Onze municípios da região oeste do Pará serão assistidos: Porto de Moz, Almeirim, Prainha, Monte Alegre, Alenquer, Curuá, Santarém, Óbidos, Oriximiná, Juruti e Terra Santa.

 

(Com informações de Solange Spigliatti, da Central de Notícias)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.