BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM

Sobe para 5 número de mortes em complexo prisional em PE

Detento ferido neste domingo morreu e oito ficaram feridos; acerto de contas ocorreu entre detentos dos pavilhões P e I do curado

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

02 de fevereiro de 2015 | 12h37

Atualizado às 17h15

RECIFE - Um dos detentos feridos no conflito ocorrido neste domingo, 1º, entre presos no Complexo Prisional do Curado, morreu, elevando para cinco o número de mortes registradas desde uma rebelião que durou três dias, iniciada em 19 de janeiro. Desde então, foram quatro detentos e um policial militar mortos.


Paulo da Silva Tavares, 39 anos, passou por cirurgia na noite de domingo, no Hospital Otávio de Freitas, no Recife, mas não resistiu, de acordo com nota da Secretaria estadual de Ressocialização divulgada nesta segunda-feira, 2. Dos outros oito feridos no conflito, quatro foram atendidos neste mesmo no hospital: um recebeu alta e os outros três continuam internados em estado estável. O restante, com ferimentos leves, recebeu atendimento na enfermaria do presídio.

De acordo com a Secretaria de Ressocialização, o acerto de contas ocorreu no final da tarde do domingo entre detentos dos pavilhões P e I do Presídio Juiz Antonio Luiz Lins de Barros - uma das três unidades que compõem o complexo prisional - logo depois das visitas dos familiares. O  Sindicato dos Agentes e Servidores no Sistema Penitenciário de Pernambuco (Sindasp-PE) informou que os detentos se enfrentaram com facas e facões.

Depois de uma revista do Batalhão de Choque no presídio, com cães, os presos se recolheram às 20 horas e desde então, a situação é de tranquilidade, segundo a Secretaria.  Nova revista foi realizada nesta segunda, 2, e equipes do Choque e do Batalhão Independente de Operações Especiais permanecem de prontidão no local.

O sistema penitenciário do Estado, enfrenta superpopulação - são 31 mil presos para 11 mil vagas - está sob estado de emergência, decretado pelo governador Paulo Câmara, na semana passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.