Sobel vai à posse de D. Odilo e lamenta episódio nos EUA

O presidente da Congregação Israelita Paulista, rabino Henry Sobel, participou neste domingo, 29, da missa em que o bispo Dom Odilo Pedro Scherer assume a arquidiocese de São Paulo, na Catedral da Sé, no centro da capital paulista. A celebração durou mais de duas horas e meia e contou também com a presença do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, além de autoridades da igreja católica e de cerca de 3 mil pessoas que lotaram o santuário. À pergunta sobre o que ocorreu nos Estados Unidos, onde foi acusado de furtar gravatas de grife, Sobel afirmou: "A única coisa que posso dizer é que fico tão perplexo quanto vocês, senão mais. O que aconteceu não era comigo, era um Henry Sobel que vocês não conhecem. Estou muito amargurado, muito arrependido e, ao mesmo tempo, convencido de que um corpo estranho entrou no sistema." Ele afirmou que está em recuperação e tomando medicamentos. Sobel agradeceu o apoio da comunidade judaica e também o do arcebispo Scherer no episódio. De acordo com Sobel, o caso está sendo solucionado por meio de advogados. "É uma ótima notícia saber que eu não preciso mais voltar lá (EUA). Eu me sinto mais seguro no Brasil", disse, acrescentando que o País é sua casa. Ele acredita que o caso terá solução "garantida" e acrescentou: "É muito difícil explicar o inexplicável. É muito difícil compreender. O mais difícil ainda é justificar." O prefeito Kassab foi o primeiro a receber a comunhão do novo arcebispo, que também a distribuiu para as demais autoridades presentes, entre elas o representante do governador José Serra na cerimônia, o deputado estadual José Carlos Stangarlini (PSDB-SP). Durante a celebração, Scherer chamou atenção para a desigualdade social, a pobreza e importância de se respeitar os direitos humanos.

Agencia Estado,

29 Abril 2007 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.