Sobreviventes de acidente entre embarcações no Rio depõem

Os quatro sobreviventes do acidente entre o barco pesqueiro Costa Azul e o navio cargueiro Roko, em 17 de outubro, na Baía de Guanabara, no Rio, chegaram por volta das 10h30 desta terça-feira, 31, à Polícia Federal de Niterói para prestar depoimento. Ao contrário do que disse o comandante do cargueiro, o russo Vladimirs Gruserviskis, um dos mergulhadores garante que a traineira não fez nenhuma manobra brusca que pudesse provocar o acidente. Eduardo da Silva Pinto já havia dito isso à Capitania dos Portos e informou que vai confirmar sua versão à PF. Também prestam depoimento Thiago Batista Barros, Eliezer Chaves de Oliveira e André Luiz Loenzeth. Gruserviskis disse durante depoimento em 23 de setembro à Polícia Federal que viu o momento em que a traineira fez uma guinada brusca em direção ao navio, provocando o acidente na Baía de Guanabara.O acidenteO cargueiro Roko, vinha de Itajaí, em Santa Catarina,na noite de 17 de outubro e seguia viagem para a Ucrânia, quando bateu de frente na lateral esquerda do pesqueiro. Dos 12 ocupantes do Costa Azul, no momento da batida, quatro que estavam no convés foram jogados para fora do barco e sobreviveram. Os outras oito, que estavam no interior da cabine do barco, morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.