Sobrinho de milionário assassinado é preso por estupro

Ao comparecer à Delegacia de Homicídios para depor sobre o assassinato do ganhador da Mega Sena Renné Senna, seu sobrinho, Calisto Fernandes dos Santos Filho acabou sendo preso nesta sexta-feira. Ele é acusado de ter estuprado a própria filha, em 1994, quando a menina tinha 13 anos. Na delegacia, Calisto disse que a questão já estava resolvida na Justiça, mas o processo ainda existe na 2.ª Vara Criminal de Itaboraí. Calisto, que administra um sítio do sobrinho, foi chamado para depor por ser o dono de uma linha telefônica pela qual dois contatos foram feitos com a viúva de Renné, Adriana Almeida, no dia do crime. Quando policiais pesquisaram o nome dele no banco de dados descobriram o mandado de prisão preventiva. Também nesta sexta, a polícia divulgou o conteúdo de uma conversa telefônica, interceptada com autorização judicial, em que a viúva discute com o gerente de um banco a possibilidade de retirar o nome do marido recém-assassinado da titularidade de uma conta conjunta que o casal mantinha.

Agencia Estado,

02 de março de 2007 | 22h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.