Sócio da Kiss tem alta de hospital e é levado para penitenciária no RS

Elissandro Spohr foi transferido para a Penitenciária Modulada de Ijuí, a 177 km de Santa Maria

Elder Ogliari, de O Estado de S.Paulo

05 Fevereiro 2013 | 20h39

PORTO ALEGRE - Um dos proprietários da boate Kiss, Elissandro Spohr, o Kiko, recebeu alta nesta terça-feira, 5, da clínica onde estava internado em Cruz Alta. Ele foi transferido para a Penitenciária Modulada de Ijuí, a 177 quilômetros de Santa Maria, onde deve cumprir a prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça.

Kiko não queria cumprir em Santa Maria a prisão temporária.

Perícia. Técnicos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) passaram quatro horas desta terça-feira entre os escombros da boate Kiss para analisar e recolher mais materiais que possam ajudar a esclarecer as causas do desastre.

A equipe vasculhou o que sobrou do palco em busca de restos do artefato usado para o show pirotécnico que deu início ao fogo, durante uma das músicas da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava quando o fogo começou. A suspeita é que o vocalista acendeu um sinalizador e as chamas atingiram o teto da boate.

Os peritos não comentaram o resultado da busca.

Mais conteúdo sobre:
Kiss tragédia Santa Maria

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.