Softwares piratas apreendidos no Paraná

A Receita Federal apreendeu uma carga de 550 mil CDs com softwares piratas procedente da Tailândia e que tinha como destino final a cidade de São Paulo. A apreensão foi feita no Porto de Paranaguá (PR) depois que os agentes do departamento alfandegário desconfiaram do valor declarado da mercadoria, que era de menos de US$ 30 mil.Diante da suspeita, os agentes da Receita Federal solicitaram à Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes) um laudo oficial para apurar se a carga era mesmo irregular. O laudo da Abes comprovou que os 550 mil CDs, todos de PlayStation e Dream Quest, eram piratas e o valor real da carga, caso os programas de computador fossem legais, seria de US$ 15 milhões.Segundo o advogado da Business Software Alliance (BSA), André de Almeida, esta é a maior apreensão de CDs de software pirata já realizada no País. "Conseguir reter um carregamento como este é prova de que a Abes e a BSA estão no caminho certo para combater a pirataria de software no Brasil e contam com o apoio das autoridades e da justiça", destacou Almeida.Um estudo da consultoria PriceWaterhouse Coopers informa que se o índice brasileiro de pirataria de software, atualmente na faixa dos 56%, caísse para o nível da América do Norte, de cerca de 25%, poderiam ser gerados mais de 43 mil novos empregos no País. De acordo com dados da Abes, com a pirataria de software, o País deixa de arrecadar cerca de US$ 800 milhões em impostos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.