Soldado da PM assalta bar no Tatuapé e acaba preso

À paisana, o soldado Nivaldo Caliman, de 42 anos, lotado na 7.ª Companhia do 8.º Batalhão, foi preso, por volta das 21h30 desta segunda-feira, após assaltar um bar da Rua Vilela, no Tatuapé, zona leste da capital paulista.Armado com um revólver calibre 38, pertencente à Polícia Militar, o soldado, depois de ficar desde às 15h no bar, boa parte do tempo apostando em uma máquina caça-níqueis, anunciou o assalto ao comerciante Édson Hirokazu Goya e mandou o proprietário do bar abrir a máquina, onde havia R$ 2.238. Em posse do valor em moedas, o soldado pegou o comerciante como refém e somente liberou a vítima assim que um táxi, no qual iria fugir, parou após seu sinal.Outros dois clientes do bar, identificados como Marcel e Alessandro, ao verem que o comerciante estava livre e que o assaltante ainda não havia entrado no táxi, gritaram para o motorista, alertando-o de que o passageiro era um bandido em fuga. Desesperado e irritado, o soldado atirou contra os dois clientes e correu. Ninguém foi atingido.Policiais militares do 8.º Batalhão foram acionados e, juntamente com as testemunhas, começaram a caçar o criminoso, que acabou preso na Rua Serra do Japi, na mesma região. A surpresa dos policiais ocorreu ao verificarem os documentos de Nivaldo e constatarem que o assaltante era um soldado da PM, lotado no mesmo batalhão deles. Nivaldo foi levado ao 30.º Distrito Policial, do Tatuapé, onde acabou indiciado por roubo. O bandido será transferido para o Presídio Romão Gomes, da Polícia Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.