Soldado da PM reage a assalto e acaba morto em SP

Um policial militar acabou morrendo ao reagir a um assalto na noite de ontem em Heliópolis, na zona Sul da capital paulista. Reginaldo Kadekari, de 34 anos, estava à paisana, em seu Gol vermelho, quando foi abordado por três assaltantes, na Rua 1822. Os bandidos, entre estes um adolescente, de 17 anos, armados com um revólver 38, entraram no veículo do policial e o levaram até um local deserto. Na Rua Resende Costa, sabendo que seria morto caso os bandidos encontrassem sua arma e sua carteira funcional, Kadekari decidiu reagir. O soldado, lotado na 3ª Companhia do 23º Batalhão, situado no Itaim Bibi, trocou tiros com os assaltantes, que foram feridos; mas foi atingido também, no peito, e caiu ao lado de seu carro junto com um dos ladrões, também baleado no tórax. Policiais da 3ª Companhia do 5º Batalhão foram acionados por uma testemunha e levaram os dois feridos Pronto-Socorro de Heliópolis, onde o policial não resistiu e morreu. Os outros dois comparsas do ladrão, também baleados, procuraram socorro no mesmo hospital e acabaram presos. Leandro Nunes e Erivan Sérgio da Silva, ambos de 18 anos, e o menor, E.L.A., de 17, estão fora de perigo. Os maiores foram autuados em flagrante no 95º Distrito Policial, em Heliópolis, pelo delegado Luiz Alberto Guerra. O adolescente será encaminhado à Febem. O soldado Reginaldo Kadekari estava há três anos na Polícia Militar, era casado e deixou dois filhos pequenos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.