Soldado do Exército é morto ao assaltar loja em Niterói

O soldado do exército Alexandre Souza e Silva, de 22 anos, foi morto por policiais militares quando participava de um assalto a uma loja em Niterói, no Grande Rio, na madrugada da última quinta-feira. O recruta, que estava armado e acompanhado de um grupo de criminosos, foi abordado pelos PMs e reagiu. O corpo dele foi atingido por 23 tiros. Os outros assaltantes conseguiram fugir. O crime ocorreu por volta de uma hora de ontem, no bairro do Barreto. Silva era lotado no 3º Batalhão de Infantaria do Exército, que fica em São Gonçalo, município vizinho a Niterói. O rapaz estava na força havia apenas dois meses. Segundo o chefe do setor de Relações Públicas do Comando Militar do Leste, coronel José Barreto Junior, é difícil detectar a presença de bandidos entre os jovens que se alistam no serviço militar, uma vez que, muitas vezes, eles cometem delitos quando ainda são menores. "A gente incorpora um cidadão com 18 anos e acontecem essas surpresas desagradáveis. Ele era recruta, mas era bandido", afirmou Barreto. Ele disse que só as investigações da polícia irão mostrar por que o soldado foi atingido por quantidade tão grande de tiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.