Soldado é morto após deixar a faculdade em Duque de Caxias

No final da noite de quinta-feira, 8, o soldado Cláudio Ferreira da Silva, de 29 anos, do Grupamento Especial Tático Móvel (GETAM), foi assassinado a tiros minutos após sair da Universidade do Grande Rio (Unigranrio), localizada no bairro 25 de Agosto, região central de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.À paisana, o soldado voltava para casa e foi abordado por dois motoqueiros quando esperava por um ônibus num ponto localizado na Avenida Marechal Deodoro, próximo ao Clube dos Quinhentos. Segundo testemunhas, o garupa sacou uma arma e teria anunciado o assalto.Ainda não se sabia se o bandido atirou porque percebeu que Cláudio estava armado ou se o policial tentou reagir. O revólver calibre 38 da vitima foi levado. Mesmo encaminhado ao pronto-socorro do Hospital Geral de Duque de Caxias, o policial acabou morrendo. O latrocínio foi registrado na 59ª Delegacia de Polícia, em Duque de Caxias; os assassinos seguem foragidos.Este é o quarto militar morto por bandidos somente na noite de quinta-feira. Outros dois policiais militares, ambos do 9º Batalhão, foram cercados e metralhados dentro de uma viatura em Irajá, na zona norte do Rio, e um sargento da Aeronáutica morreu ao supostamente reagir a um assalto no bairro de Inhaúma, também na zona norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.