Soldado é preso após vender fuzil a criminoso

O soldado Antônio Fernandes do Nascimento, de 19 anos, foi preso após confessar que entregara sua arma - um Fuzil Automático Leve (FAL) - a um criminoso chamado Feijão. O soldado estava de guarda na Escola de Comando do Estado-Maior do Exército, na Praia Vermelha. O crime foi descoberto no momento da troca de guarda, por volta das 22 horas de Domingo. Nascimento não estava no seu posto e foi encontrado alguns metros adiante, caído no chão. "Ele tentou simular que estava desacordado e que havia sido roubado", contou o assessor de imprensa do Comando Militar do Leste, coronel Fernando Lemos. O soldado foi submetido a interrogatório e confessou o crime. Esse ano, o Exército teve sete FALs roubados - quatro foram recuperados.O soldado é morador do Morro dos Macacos, em Vila Isabel. Desde a morte do traficante Irapuan David Lopes, o Gangan, traficantes de favelas próximas e quadrilhas rivais tentam invadir o morro para tomar o controle da venda de drogas. Na sexta-feira passada, o traficante Marcelo Domingos, o Pisca, foi morto num confronto com a polícia. Dois fuzis foram apreendidos."Estamos aguardando o contato do Exército para entrarmos nesse caso. Nunca ouvi falar de nenhum Feijão. Além do Pisca, que morreu, o tráfico no Morro dos Macacos é chefiado pelo Leão, filho de Isaías Cabral, o Borrófi, que já está preso. Esse Feijão não tem expressão no tráfico", disse o tenente-coronel Álvaro Rodrigues Garcia, que comanda o 6.º Batalhão da Polícia Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.