Soldado morre com um tiro na cabeça no Rio

O soldado do Exército Luiz Eduardo Medina Pereira, de 19 anos, foi morto com um tiro na cabeça na manhã de hoje, quando estava de plantão na guarda do no Estande de Tiro General Dutra, em São Cristóvão, no Rio. Pereira foi atingido por um tiro de pistola 9 milímetros.Ele estava acompanhado do soldado Alexandre Costa Santos também de 19 anos, que desapareceu. "Até agora não podemos dizer o que houve", afirmou o oficial de Comunicação Social do Comando Militar do Leste (CML), coronel Ivan Cosme Pinheiro. Foi o segundo caso de um soldado morto em serviço em menos de um mês.De acordo com nota divulgada pelo CML, Pereira foi baleado às 6h10. O soldado foi socorrido por outros colegas, mas morreu pouco depois de ser atendido no Hospital Central do Exército. O caso está sendo investigado pelo 1.º Batalhão de Polícia do Exército, que fez perícia no local. Foi aberto um Inquérito Policial Militar (IPM). A investigação deve ser concluída em 30 dias.Esta é a segunda tragédia que ocorre em dependências do Exército em menos de um mês. Na noite do dia 20 de novembro, o soldado Rosemberg Leôncio Correia, de 19 anos, foi morto com um tiro de fuzil dentro do 25º Batalhão Logístico do Exército (B-Log), em Marechal Hermes, na zona norte, onde servia. O rapaz foi baleado por outro militar, o soldado Rodrigo Silvério Dantas de 19 anos. Dantas foi detido.Na ocasião, foi divulgado que Correia foi baleado durante a troca de plantão. O tiro teria sido causado por um acidente. O pai do soldado, o caseiro Benício Correia Dias, não acreditou na versão e disse que pretendia responsabilizar judicialmente o Exército pela morte do filho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.