Soldados roubavam doações em SC

Voluntários também foram flagrados escolhendo roupas e produtos que haviam sido arrecadados para desabrigados

Júlio Castro, O Estadao de S.Paulo

16 de dezembro de 2008 | 00h00

Uma reportagem da RBS TV, anteontem, exibiu voluntários e soldados do Exército furtando roupas e mantimentos em um depósito de donativos às vítimas da enchente montado em Blumenau, no Vale do Itajaí (SC). As imagens mostram pessoas saindo com o carro carregado de produtos. Logo que os caminhões chegavam ao pavilhão da Vila Germânica, alguns soldados descarregavam os donativos. Outros experimentavam o material: os que serviam e tinham qualidade eram colocados dentro de mochilas. Em um dos diálogos, um soldado pergunta para o outro: "O que tu vai fazer com esse sutiã aí, véio?". "Vou levar pra minha mãe. Esse eu peguei pra minha namorada."O tenente-coronel Edson Rosti, comandante do 23º Batalhão de Infantaria, qualificou a atitude como "estarrecedora". Disse que um inquérito policial militar será aberto e os militares envolvidos serão exemplarmente punidos. "Já abrimos uma sindicância para ser justos com quem trabalhou corretamente e responsabilizar os que cometeram esta grave falta", disse o general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército. Pelo menos 13 soldados já foram identificados.Uma da imagens mostra um grupo de voluntários chegando de carro e selecionando os produtos. Uma mulher aparece empurrando um carrinho de supermercado até o estacionamento. Enquanto acomodava os produtos no porta-malas, o marido colocava pacotes de alimentos pela porta do carro. As imagens foram feitas na sexta-feira com uma microcâmera. O secretário de Desenvolvimento Regional de Blumenau, Paulo França, anunciou que vai contratar uma empresa especializada na logística de produtos e determinar que todo o material que está na Vila Germânica seja catalogado e transferido para outro local. Também prometeu acionar a assessoria jurídica para apurar os desvios das pessoas envolvidas. "Precisamos instalar um sistema para o fluxo de entrada e saída de distribuições. Vínhamos trabalhando com planilhas e recibos, mas houve falhas", disse França. Ontem, a secretaria reforçou o número de funcionários no pavilhão para controlar a chegada de donativos e saída de material para os abrigos. O Ministério Público Estadual informou que vai apurar o caso.ITAJAÍTrabalhadores do Porto de Itajaí (SC) que tiveram suas casas atingidas pelas chuvas vão contar com a ajuda da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (PR). O porto paranaense criou um fundo fomentado por tarifas provenientes da movimentação dos navios que operam carga de Itajaí em Paranaguá.Segundo informou o terminal, parte dessa tarifa será revertida em cestas básicas e utilidades domésticas, que serão doadas aos trabalhadores de Itajaí. A expectativa é de que em seis meses seja arrecadado R$ 1,2 milhão. Até agora foram cadastradas cerca de 500 famílias.LEPTOSPIROSEEm boletim divulgado no fim de semana, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina confirma a contaminação de 81 pessoas por leptospirose, desde o dia 22 de novembro, nos municípios atingidos pelas chuvas. Já foram notificados 593 casos suspeitos. Desses, 254 estão em análise e 258 foram descartados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.