Sorocaba quer de volta duas "marias-fumaças"

Integrantes do Instituto Pró-Desenvolvimento do Turismo Rodoviário (Turistrem) iniciaram nesta segunda-feira, em Sorocaba, uma campanha para que sejam devolvidas à cidade duas locomotivas a vapor do tipo "maria-fumaça", restauradas elevadas para Campinas e Indaiatuba.O movimento em defesa da memória da ferroviafoi lançado durante reunião de instalação de uma sub-sede do Turistrem na cidade. Segundo o representante local da entidade, Antonio Francisco Gonçalves, a locomotiva número 58, fabricada nos Estados Unidos no fim do século passado, está sendo testada em um circuito turístico na cidade de Campinas.Já a número 10, também americana, fabricada em 1874, encontra-se exposta em praça pública, no município de Indaiatuba. "As duas máquinas integram o patrimônio ferroviário de Sorocaba e foram levadas à revelia das autoridades locais", disse. As locomotivas foram restauradas peloengenheiro sorocabano Lincoln Palaia.A remoção para as outras cidades foi autorizadapela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF). A entidade informou terobtido autorização da Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), detentora do patrimônioda antiga Fepasa, para restaurar e dar a melhor destinação às máquinas.Em Sorocaba, as locomotivas ficaram abandonadas durante mais de uma década e tiveram parte desuas peças roubada. A 58 estava exposta no Parque Municipal Quinzinho de Barros, e anúmero 10, no jardim das oficinas desativadas da Fepasa. Segundo Gonçalves, essa"maria-fumaça" estava em processo de tombamento pelo patrimônio histórico municipal, pois foi adquirida por D.Pedo II e doada à Companhia Ituana, que a repassou à Estrada de Ferro Sorocabana.O instituto vai pedir formalmente a devolução às prefeituras das duas cidades. Caso seja negada, pretende recorrer à Justiça. A curadoria do patrimômio histórico do Ministério Público Estadual em Sorocaba abriu inquérito para apurar as circunstâncias da transferência das locomotivas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.