Sorocaba restringe instalação de presídios

Um projeto de lei aprovado por unanimidade nesta sexta-feira pela Câmara de Sorocaba, a 92 km de São Paulo, exige que a prefeitura comunique aos vereadores os pedidos de alvará para a construção ou instalação de unidades prisionais no município. A exigência inclui unidades da Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem). De acordo com o vereador Mário Marte Júnior (PFL), autor da proposta, o objetivo é possibilitar que a Câmara acompanhe os processos, evitando grande concentração dessas unidades no município. "É indiscutível que a instalação de unidades prisionais preocupa a população, principalmente por causa da segurança." Mais que cadeiasEle lembra que a cidade já abriga duas penitenciárias, um Centro de Detenção Provisória (CDP) e uma unidade da Febem. A segunda Febem está em construção e deve ficar pronta em setembro. Os prédios foram construídos sem que houvesse participação direta dos vereadores na discussão sobre os empreendimentos. "A Câmara tem de estar informada previamente para discutir a conveniência dessas construções com a população." Marte lembrou que um dos presídios está localizado em área urbana. Ele criticou a falta de outros investimentos do Estado na cidade. "Não queremos só cadeias." O vereador lembrou que a disputa entre facções criminosas e destas com as forças de segurança acabam gerando conflitos que extrapolam os muros das prisões. "A população acaba sendo envolvida numa guerra que não é dela." Para se tornar lei, o projeto terá de ser aprovado em segunda discussão. A nova votação deve ocorrer na próxima terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.