Sorocaba terá a primeira Corregedoria Regional de Polícia

A Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo vai tirar do papel um decreto de abril do ano passado, que prevê a instalação de Corregedorias Auxiliares em sete regiões do Estado paulista. A primeira cidade será Sorocaba, depois, Bauru. As unidades vão receber sete delegados e serão destinadas para apurar crimes praticados por policiais civis. Até este ano, as ocorrências envolvendo policiais eram investigadas pelas delegacias seccionais. "Agora, com a instalação das unidades depois de um ano do decreto, queremos agilizar os inquéritos", afirma Roberto Maurício Genofre, corregedor geral da Polícia Civil do Estado de São Paulo. Segundo ele, só na capital, hoje são cerca de 500 inquéritos envolvendo policiais. Para a instalação em sete regiões, onde funcionam os Departamentos de Polícia do Interior (Deinter) serão necessários a escolha de sete delegados, em média, para o início das investigações e também de um prédio próprio. "As corregedorias auxiliares não podem funcionar no mesmo espaço que as delegacias", afirma Genofre. Em Sorocaba, a primeira cidade a receber a corregedoria regional, a unidade será inaugurada ainda em abril. Depois será Bauru, que segundo o corregedor, já tem imóvel para a instalação. "As cidades de Santos, São José dos Campos e Campinas ainda aguardam os locais para suas unidades". Com as unidades, o corregedor espera que os inquéritos sejam apurados com maior rapidez. Em São José dos Campos, segundo dados da Ouvidoria da Polícia Civil, os homicídios cometidos por policiais, correspondem a 2,55% em todo o Estado. Tanto os crimes como os procedimentos irregulares são investigados atualmente pelo Deinter, mas o diretor, o delegado Antonio Carlos Gonçalves da Silva, não informa o número de casos. Para ele, a instalação da corregedoria auxiliar é uma reivindicação antiga dos delegados. "Há muito tempo pedimos isso, para que os atuais delegados que investigam estes casos, possam ser destinados para outros serviços", informa Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.