'Sou uma servidora que trabalha conforme as regras'

A analista tributária Lúcia de Fátima Gonçalves Milan negou ontem que tenha participado de esquema para violação de dados fiscais de Verônica Serra. "Executei rigorosamente o procedimento da Receita, recebi o pedido em formulário padrão com assinatura autenticada em cartório e os R$ 10 da guia Darf recolhidos", relatou. Há 15 anos na carreira, Lúcia explicou que verificou o documento original do portador. "Isso acontece praticamente 40 vezes por dia", assinalou.

Fausto Macedo, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2010 | 00h00

Ela disse que não conhece Verônica e que nem se lembra do acesso às suas declarações. Sobre a falsificação de assinatura de Verônica, a analista foi taxativa. "Eu não sou perita criminal para saber se uma assinatura é falsa ou não."

Tensa, Lúcia foi ao SindiReceita, sindicato da sua categoria, onde recebeu solidariedade dos colegas. "Eu me sinto humilhada, sou uma servidora que trabalha exatamente conforme as regras. Não me lembro desse atendimento, simplesmente segui o padrão", justificou."É um absurdo levantar suspeitas sobre uma funcionária exemplar, reconhecida por seu rigor na atividade que exerce", protesta José Carlos Chaves Fernandes, presidente do sindicato. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.