SP ainda sofre com chuva de ontem

A chuva forte que caiu no final da tarde de ontem, em São Paulo, ainda provoca transtornos aos paulistanos na manhã deste domingo. As áreas mais prejudicadas são os bairros de Vila Clementino, Vila Mariana e Moema, na zona sul da capital. Em Moema, vários bueiros estão destampados e podem provocar acidentes. Diversos semáforos amanheceram apagados e algumas ruas estão cobertas de lama resultante dos alagamentos nessas áreas.Os faróis dos cruzamentos da Avenida Ascendino Reis com Rua Loefgreen, da Rua Loefgreen com a Rua Coronel Lisboa, da Rua Haberbeck Brandão com a Avenida Rubem Berta e na Avenida José Maria Whitaker, em frente ao Supermercado Pão de Açúcar, não estão funcionando. Na Avenida Santo Amaro, os semáforos estão desligados a partir do cruzamento com a Rua Baltazar da Veiga em direção à Avenida Brigadeiro Luís Antonio.Além desses problemas em relação ao trânsito, vários sofás estragados pela enchente de ontem, lama, lixo, galhos de árvores e outros objetos estão espalhados ao longo da Avenida Ascendino Reis. As calçadas da Avenida Hélio Pellegrino, junto à Marginal Pinheiros, no Jaguaré, zona oeste, e na Rua Otávio Tarquínio de Souza, no Brooklin, zona sul, estão abarrotadas de lixo e móveis danificados pela água.Ainda na Avenida José Maria Whitaker, há uma placa de concreto no meio da via, no bairro de Mirandópolis, atrapalhando o trânsito. Um pouco mais à frente, no cruzamento com a Rua Joaquim de Almeida, o asfalto não resistiu e trincou, exigindo atenção dos motoristas.Outra região atingida pelo temporal deste sábado foi a do Ipiranga, também na zona sul paulistana. Na Rua São Gilberto, na Chácara Klabin, que serve de acesso da Avenida Sena Madureira à Avenida Ricardo Jafet, o asfalto rompeu e há muitas pedras ao longo do caminho. Na Avenida Ricardo Jafet, esquina com a Rua do Piquete, os fiéis não puderam assistir à missa de hoje na Paróquia Santa Cândida. Isso porque a água inundou completamente a igreja, fato que, segundo os freqüentadores, nunca aconteceu em outras enchentes em pelo menos 50 anos.O local está totalmente tomado pelo barro. Para se ter idéia, os noivos Ricardo Dias e Adriana, que iriam se casar ontem à noite, tiveram que esperar a água baixar para poder iniciar a cerimônia. Ruas próximas à paróquia também ficaram cheias de lama e lojas comerciais situados na Avenida Ricardo Jafet tiveram prejuízos por causa do alagamento de seus estabelecimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.