Elza Fiuza/Agência Brasil
Elza Fiuza/Agência Brasil

SP aplica 2,7 milhões de vacinas contra paralisia infantil e sarampo

Até 1º de julho devem ser levadas às salas de vacinação todos os paulistas com até seis anos de idade

Priscila Trindade, Central de Notícias

18 de junho de 2011 | 14h50

Balanço da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo aponta que foram aplicadas 2,7 milhões de doses contra a paralisia infantil e sarampo. No total, 1.419.202 crianças foram imunizadas em todo o Estado até as 15 horas deste sábado, 18, primeiro dia da campanha de vacinação contra a paralisia infantil. Também foram aplicadas 1.330.325 doses de vacina contra o sarampo no mesmo período. A campanha prossegue até 1º de julho em todo o Estado.

A primeira etapa da campanha contra a poliomielite, que inclui neste ano a imunização contra o sarampo, foi aberta oficialmente na manhã de hoje na capital pelo governador Geraldo Alckmin e pelo secretário de Estado da Saúde, Giovanni Guido Cerri, em uma Unidade Básica de Saúde do Campo Limpo, zona sul da cidade.

O objetivo da campanha é proteger a população infantil contra as sarampo e paralisia infantil antes do período de férias. Até 1º de julho devem ser levadas às salas de vacinação todos os paulistas com até seis anos de idade.

Neste domingo, 19, a sala de vacina do Instituto Pasteur, localizada na Avenida Paulista, 393, permanecerá aberta das 8 as 20 horas, oferecendo doses das duas vacinas gratuitamente.

Crianças entre 0 e 1 ano de idade deve receber apenas a vacina contra a paralisia infantil. As entre 1 e 4 anos receberão doses contra o sarampo e paralisia infantil. E as entre 5 e 6 anos, somente a vacina contra o sarampo. Além disso, haverá atualização de eventuais doses em atraso na caderneta.

Por todo o Estado foram mobilizados cerca de 14 mil postos de saúde e 51 mil profissionais, em parceria com as prefeituras. O horário de funcionamento dos postos é das 8 as 17 horas.

A meta para imunização contra paralisia infantil é atingir 2,67 milhões de crianças, equivalente a 95% das crianças com até 5 anos de idade. Contra o sarampo a vacinação também pretende chegar a 95% de adesão, o que representa 3,17 milhões de crianças.

São Paulo não registra nenhum caso de paralisia infantil desde 1988. No entanto, como o vírus da poliomielite ainda circula em países da África e da Ásia, é fundamental que todas as crianças menores de cinco anos sejam imunizadas anualmente com as duas gotas da vacina Sabin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.