SP começa a instalar 60 radares com leitor de placas

A Secretaria Municipal dos Transportes (SMT) começou a instalar 60 novos radares fixos para ajudar na fiscalização da restrição aos fretados, em vigor desde o dia 27 do mês passado. Os equipamentos têm o sistema de Leitura Automática de Placas (LAP) e conseguem flagrar ônibus que desrespeitarem os 70 km² da Zona de Máxima Restrição de Fretamento (ZMRF). O cronograma prevê a instalação até outubro. Os radares fazem parte de duas licitações abertas no segundo semestre do ano passado, inicialmente para fiscalizar caminhões. Em 2008, a SMT lançou pacote de restrições aos veículos de carga em uma área de 100 km². O contrato, no entanto, foi assinado em junho. Como a ZMRF está localizada dentro da área de restrições dos caminhões, os equipamentos poderão flagrar as infrações cometidas pelos dois tipos de veículos e fiscalizar o rodízio municipal. Os radares geram autuações sobre todos os ônibus fretados que invadirem a área proibida, até mesmo os que têm autorização especial para circular. No entanto, os casos de exceções não são revertidos em multas, pois a SMT confronta os dados antes de registrar as infrações. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que os endereços de instalação serão divulgados gradativamente no Diário Oficial da Cidade. O Estado flagrou equipamentos instalados em vias onde antes não havia radar, como as Avenidas Brigadeiro Faria Lima, Henrique Schaumann e as Ruas Estados Unidos, Bela Cintra e dos Pinheiros. Segundo fontes ouvidas pela reportagem, os novos equipamentos de vias como as Ruas Estados Unidos e dos Pinheiros têm o objetivo de flagrar fretados e também motoristas que desrespeitam o rodízio e "fogem" dos grandes corredores. São Paulo tem atualmente 121 radares fixos para monitorar o trânsito - 72 deles têm LAP. A maioria está colocada nas principais vias. Além dos radares fixos, a cidade tem 13 aparelhos móveis que operam em esquema de rodízio em aproximadamente cem pontos. Há cem lombadas eletrônicas.

, O Estadao de S.Paulo

06 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.