SP: confirmados 8 mortos em chacina na zona norte

Oito pessoas morreram baleadas na madrugada de hoje no Jardim Maria Cândida, zona norte da capital paulista. Foi a 12.ª e maior chacina do ano na região metropolitana de São Paulo. Ao todo, dez pessoas foram atingidas por um grupo de homens encapuzados e fortemente armados em dois bares da Rua Teresa Carreno. Morreram a dona do bar Nice e Lu, Elenice Pereira dos Santos, Magno Moreira Silva, Gilson Sacramento Ramos, Roberval Rodrigues (que morreu ontem no hospital, ao meio-dia), Cleone Ferreira Dias, Carlos Rodrigues Costa, Raimundo Francisco Pereira (internado na Santa Casa, não resistiu a um tiro na cabeça) e mais uma pessoa ainda não identificada. Além deles, ficaram feridos Paulo César Alves Lima e Antônio Martins Lima.Segundo testemunhas, o grupo de criminosos agiu simultaneamente nos dois bares - distantes apenas 20 metros. Eles chegaram ao local em três motocicletas e um automóvel, portando revólveres, pistolas automáticas e carabinas de calibre 12. No estabelecimento conhecido como Bar do Sergival, o dono atendia oito fregueses. Apenas o proprietário, que se escondeu sob uma pia do balcão, e uma mulher foram poupados. No Bar da Nice, estavam Elenice, a proprietária, um homem e uma mulher. A mulher não foi executada.Vingança - O motivo do crime, de acordo com testemunhas, poderia ser de vingança pelo assassinato de um rapaz cometido por moradores daquela rua. Ele teria sido executado depois de mexer com uma mulher casada. O caso foi registrado no 73.º Distrito Policial, no Jaçanã, mas será investigado por uma equipe especializada do Departamente de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O recorde de chacinas na Grande São Paulo ocorreu em 2000: 312 pessoas morreram num total de 90 execuções do gênero - ante 89 casos e 308 mortes, em 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.