SP: estudante fere colega em roleta-russa

Uma brincadeira entre dois adolescentes terminou em tragédia na zona leste da capital paulista. Por volta das 15h de ontem, no interior de uma residência no bairro de Artur Alvim, dois menores realizaram uma roleta-russa utilizando um revólver calibre 38. Segundo a polícia, a arma pertence à policial Maria Betânia de Andrade Sangi, soldado da 3ª Companhia do 8º Batalhão da Polícia Militar, irmã do menor R.G.A., autor do disparo que atingiu a cabeça de F.L.C.S, de 15 anos, colega dele.Maria Betânia viajou e deixou o revólver, sem munição, sob o sofá da casa. Na tarde de ontem, os dois menores encontraram a arma e as balas. O irmão da policial colocou apenas uma delas no revólver, girou o compartimento de balas e teve início a brincadeira. O primeiro a acionar o gatilho foi F.L.C.S., que encostou o revólver na cabeça do colega, mas o disparo não ocorreu. Na segunda tentativa, R.G.A. fez o mesmo com seu amigo e, após acionar o gatilho, acabou atirando contra a cabeça do menor de 15 anos, que perdeu parte a massa encefálica e está internado no Hospital de Vila Inhocuné.O caso foi registrado no 21º Distrito Policial, de Vila Matilde, onde a arma permanece retida. O irmão da policial militar será encaminhado ao S.O.S. Criança e, posteriormente, à Fundação Estadual para o Bem Estar do Menor (Febem).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.