SP: guardas civis terão aulas de Psicologia

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), incluiu três novas disciplinas - Psicologia, Direitos Humanos e Relações Humanas - no curso de formação de guardas civis metropolitanos na capital paulista. O novo currículo entra em vigor a partir da 36ª turma, que teve sua aula inaugural realizada esta manhã, no Centro Cultural São Paulo, com a presença da prefeita.Marta afirmou que a inclusão das três matérias marca um "novo momento" da Guarda Civil Metropolitana (GCM) que, atualmente, tem efetivo de 4173 homens. "As disciplinas incluídas provocam reflexão, ensinam e levam a pensar mais amplo", disse ela. Além dessas três matérias, incluídas por Marta, o currículo do curso de formação dos guardas civis é formado por outras três disciplinas: Abordagens Técnicas, Noções de Direito e Manuseio de Arma de Fogo. A 36ª turma da corporação é formada por 567 alunos, que prestaram concurso público em 1998, e serão submetidos ao curso com carga horária de 540 horas.Segundo a assessoria de imprensa da GCM, todos os integrantes da 36ª turma vão atuar na zona leste da capital. Durante o curso, eles vão receber ajuda de custo de R$ 280. O salário médio de um guarda civil metropolitano é de R$ 800, ainda segundo a corporação. Os formados não começam a trabalhar necessariamente após o término do curso preparatório, mas somente após a prefeitura homologar e realizar a nomeação oficial. Durante a aula inaugural de hoje, o comandante da GCM, o tenente coronel Josias Sampaio Lopes, disse que a administração municipal já está providenciando a homologação e a nomeação de 1.070 guardas civis, das turmas de número 33, 34 e 35.Marta garantiu que a prefeitura vai recuperar as condições de trabalho da GCM. "A guarda foi abandonada há muito tempo. Eles estão sem uniforme, sem bota decente, sem condição de trabalho. Mas, aos poucos, iremos repor as condições", disse a prefeita. "Não é fácil, devido à dificuldade de verba, mas vamos começar a fazer", acrescentou. Segundo a prefeita, a corporação é "um cartão de visita da cidade". "Se você pega um guarda mal-educado, grosseiro, que não trata bem o cidadão ou que não tem princípios, você dá um exemplo muito ruim do que é uma cidade. E a guarda tem de ser um dos holofotes", disse ela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.