SP: novos ataques à polícia na madrugada

Tiros para o alto, na fachada de prédios e em veículos. Este foi o saldo de mais três ataques a policiais na capital paulista, na Grande São Paulo e na Baixada Santista. Em nenhum dos ataques houve vítimas. Os ataques foram atribuídos ao Primeiro Comando da Capital (PCC).A base da 2º Cia do 31º BPMM, em Guarulhos, fica num ponto bastante acima do nível da rua, à altura do número 1.200 da Av. Papa João Paulo I, no Jardim Presidente Dutra. Segundo os PMs, um automóvel Monza preto, com filme escuro nos vidros, passou lentamente, por volta de meia-noite, e seus três ocupantes atiraram para o alto. Não chegaram a acertar o prédio e fugiram antes que acontecesse o revide.Em Santos, ocorreu um ataque, às 0h30, na base da PM no bairro Campo Grande, entre os postos 2 e 3. Houve muitos tiros contra a base, mas nenhum policial foi atingido. Os marginais apenas provocaram danos. Pouco depois, um automóvel gol vermelho com três ocupantes, parou em frente ao prédio do 2º DP de São Vicente, no bairro Cidade Náutica. Dispararam pistolas de calibre 380 e .40, danificando não só a fachada do prédio mas também uma perua Parati estacionada em frente.Por volta de 5h30, um automóvel Monza branco parou junto ao posto da Polícia Rodoviária Estadual, no Km 13,5 do Rodoanel Mário Covas, em Barueri. Seus ocupantes desceram e atiraram contra a cabina. Os policiais estavam preparados e se protegeram, revidando aos tiros. Os homens fugiram a pé, abandonando o carro no local.Até a 0h00 de hoje, tinham ocorrido no Estado de São Paulo 33 ataques a postos policiais, delegacias, bases de guarda municipal e até residências de policiais. Três PMs morreram, doze ficaram feridos, marginais também foram baleados e já há 23 suspeitos presos. Durante a noite e madrugada houve blitze em vários pontos considerados estratégicos pela PM. Nas delegacias policias estão em alerta permanente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.