SP: número de vias proibidas a caminhão crescerá

Novas restrições, além do rodízio municipal de veículos, estão na pauta da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para desafogar o trânsito em São Paulo. O número de vias de tráfego proibidas para caminhões será aumentado, segundo o presidente da companhia, Francisco Macena. O transporte noturno de cargas e o reescalonamento do horário do comércio são outros itens estudados pela CET que devem criar polêmica nos próximos meses.Macena informa que o número diário de caminhões que circulam na cidade hoje, 120 mil, deve ser diminuído depois da inauguração do Rodoanel. Isso porque cerca de 15 mil somente passam pelo Município por falta de opção de ligação entre as rodovias. Um veículo que sai da Região Sul do País em direção ao Rio, por exemplo, é obrigado a rodar pelas Marginais dos Rios Tietê e Pinheiros. Para melhorar o trânsito durante o dia, o projeto da CET é transferir o tráfego de 100 mil veículos para o período noturno.A idéia não é nova. Costuma esbarrar na resistência dastransportadoras e dos comerciantes, com quem Macena estánegociando. O comércio também seria afetado por uma medida aindamais polêmica, o reescalonamento do horário do comércio. Quasecomo os shoppings hoje, o funcionamento seria das 11 horas às 21horas. A medida dissolveria o fluxo de veículos e, com isso,diminuiria os congestionamentos nos horários de pico.Zona Azul - A Zona Azul não deve ter alteraçãoestrutural, conforme o presidente da CET. Mas ele prometepromover a fiscalização em locais onde a Zona Azul ésimplesmente ignorada e combater a venda ilegal de talões, acimado preço de tabela, por meio do policiamento de trânsito eaumento do número de postos oficiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.