SP: PM retira famílias de prédio no centro

Cerca de 120 policias militares do 7º Batalhão, além do efetivo do 3º Batalhão de Choque, e Corpo de Bombeiros, estão realizando neste momento a retirada de aproximadamente 30 famílias de um prédio na Avenida Rio Branco, altura do número 630, na região central.Os moradores alegam que compraram os apartamentos de supostos membros do Movimento dos Sem Teto de São Paulo. Eles dizem terem pago R$ 1,1 mil por cada residência. Muito nervosa, uma das moradoras, Regiane da Conceição Nascimento Andrade, de 41 anos, grávida de seis meses, alegava não ter para onde ir. ?Eu paguei por este apartamento e agora vou ter que sair. Eu não tenho outro lugar. Onde vou morar com meus outros três filhos??, questionou.Ela disse que além do dinheiro pago pelo imóvel, pagava R$ 60 por mês para que o advogado Marcos Vinícius Lopes, de 30 anos, trabalhasse pela legalização da propriedade. O advogado explicou que estas famílias estão morando no local há dois anos. Em setembro de 99, Lopes afirma que conseguiu uma liminar contra uma primeira ordem de reintegração de posse. Contudo, ontem o foi concedida uma nova liminar ao proprietário do prédio, José Fernando de Castro Torres, para o despejo. O advogado disse que está apenas aguardando a abertura do Fórum para entrar com um novo recurso contra a reintegração. ?Nós não tínhamos a informação que havia outro mandato de reintegração?, concluiu. A Polícia Militar está realizando o transporte dos pertences dos moradores a um pátio no Ipiranga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.