SP pode viver crise de governabilidade, diz Financial Times

O jornal britânico Financial Times afirma que São Paulo "pareceu voltar ao normal" em meados desta semana, mas põe em dúvida o "tipo de normalidade" a que se chegou e a maneira com que as autoridades conseguiram pôr fim à crise provocada pelas rebeliões de presidiários e ataques a policiais. Segundo o jornal, a forma como a crise foi conduzida em São Paulo "sugere uma falta de controle capaz de levar a uma crise de governabilidade".Segundo o jornal, uma entrevista concedida de dentro da prisão e por telefone celular por um dos líderes do PCC, "pareceu confirmar o que muitos temiam: que os ataques foram interrompidos após o PCC ter negociado com as autoridades".De acordo com o FT, caso seja confirmado que houve um acordo entre autoridades e criminosos, "isso confirma o crescente poder do PCC para promover atos dentro e fora do sistema penitenciário de São Paulo, refletindo a situação em outras partes do Brasil, como no Rio de Janeiro, onde poderosas gangues formadas em presídios há 20 anos dominam prisões e favelas".´Bandidos no controle´ Outro jornal britânico, o Guardian, aborda o mesmo tema, mas diz que a polícia de São Paulo estaria "buscando uma estratégia de vingança contra gangues criminosas". O jornal entrevistou ativistas de direitos humanos, que dizem que a polícia estaria exercendo "estratégias de retaliação". O Guardian relata que policiais vêm trocando e-mails com imagens de companheiros mortos por criminosos e traz passagens de mensagens enviadas por um policial de Osasco que não quis se identificar.O policial afirma: "Estamos vivendo uma situação ridícula na qual os bandidos estão assumindo o controle de tudo. Até os políticos e os ativistas de direitos humanos estão defendendo os bandidos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.