SP: polícia apreende 9 mil garrafas de cervejas adulteradas

Nove mil garrafas de cervejas com a marca adulterada foram apreendidas na zona norte de São Paulo, na quinta-feira, 26. Uma denúncia anônima revelou a suposta farsa. Segundo o delegado titular do 33º Distrito Policial - de Pirituba, Jair de Castro Vicente, o dono de duas adegas trocava os rótulos e tampinhas originais das garrafas de bebida de qualidade inferior, pelos das marcas Skol e Brahma. As apreensões ocorreram por volta das 16 horas. Num galpão situado nos fundos da Adega Brasil, na Rua Avelino Ginjo, número 40, no Jardim Marisa, a polícia encontrou 275 caixas de cerveja. Ali, máquinas eram usadas para efetuar a substituição dos rótulos. No centro de distribuição homônimo, na Rua Praia de Francelos, na Vila Zatt, havia mais 100 caixas do produto adulterado. As duas casas abasteciam a região de Pirituba, de acordo com o delegado. A polícia deteve dois funcionários dos estabelecimento para averiguação, mas eles devem ser liberados. O proprietário ainda não ainda foi localizado. Se preso, será indiciado por crime contra as relações de consumo, cuja pena varia de dois a cinco anos de prisão.

Agencia Estado,

27 Abril 2007 | 04h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.