SP quer que perueiros passem a usar microônibus

O secretário dos Transportes da cidade de são Paulo, Carlos Zarattini, deve enviar, nos próximos dias, um projeto de lei para a Câmara Municipal que prevê a reformulação do transporte público municipal. Entre os pontos principais, os perueiros que participarem do sistema de licitação da Prefeitura terão um prazo para substituírem peruas e vans por míni e microônibus. "Vamos dar mais segurança para a população", disse Zarattini. "As vans são muito perigosas, e não foram projetadas para o transporte realizado atualmente na cidade." A previsão é que demore aproximadamente um ano para que a proposta seja implementada. Os perueiros legalizados ficarão responsáveis pelas linhas locais - com criação prevista no mesmo projeto de lei - e circularão somente dentro dos bairros. Esses pontos deverão ter tarifa diferenciada, menor do que os atuais R$ 1,40 em vigência desde 24 de maio. "Isso vai beneficiar a população, que vai economizar e terá uma linha passando mais perto de suas casas do que as de hoje", afirmou Zarattini. Essas linhas locais servirão como "alimentadoras" das estruturais, com maior capacidade para transporte de passageiros e que passarão por vários bairros, além de fazerem a interligação com a região central da cidade. Essas linhas serão atendidas pelos ônibus, e poderão utilizar os corredores de circulação.Nestes casos, a tarifa continuará no mesmo valor atual. "Precisamos fazer essa revolução no transporte porque esse sistema que existe hoje não tem condições de continuar funcionando; é ultrapassado e não corresponde às necessidades de São Paulo. Tem de mudar, não adianta remendar", afirmou Zarattini.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.