SP quer transferir seqüestrador de Olivetto para Catanduvas

O governo do Estado de São Paulo aguarda decisão da Justiça para a transferência do chileno Maurício Hernandez Norambuena para o primeiro presídio de segurança máxima de âmbito federal. Norambuena, 48 anos, foi condenado em julho de 2002 a 30 anos de prisão pelo seqüestro do publicitário Washington Olivetto, ocorrido em 2001.O pedido foi confirmado pelo Palácio dos Bandeirantes nesta segunda-feira. Localizado em Catanduvas, no Paraná, o presídio é o primeiro construído pelo governo federal que aplica o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD).Se a solicitação judicial for aprovada, o chileno será o primeiro preso condenado em São Paulo a ser transferido para Catanduvas.Norambuena, líder de um grupo de esquerda no Chile, ficou cerca de quatro anos isolado no RDD de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo, em cela individual controlada por câmeras de vídeo e sem direito a TV e jornais.No final de novembro, quando venceu o prazo de sua detenção no RDD, foi transferido para um presídio de Avaré (SP), considerado de segurança máxima porém mais brando do que Presidente Bernardes. Há suspeitas de que ele tenha ligações com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que age dentro dos presídios paulistas e que comandou ondas de violência este ano no Estado.A Secretaria da Administração Penitenciária e as instâncias judiciais não quiseram se manifestar sobre o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.