SP registra no 1º trimestre nº histórico de roubos

Nunca se roubou tanto em São Paulo. O número de roubos contados pela polícia no primeiro trimestre deste ano cresceu pelo menos 30%, em relação ao quarto trimestre de 2008, e bateu o recorde da série histórica sobre a criminalidade no Estado, registrado no 2º trimestre de 2003 (64.282 casos). A Secretaria da Segurança Pública deve divulgar hoje as estatísticas sobre a criminalidade.Elas mostram que a tendência de piora nos índices iniciada há cinco trimestres se manteve nos primeiros 90 dias do ano - houve um intervalo de queda no número de crimes que coincidiu com a greve da Polícia Civil em 2008. A piora da criminalidade foi generalizada. Sua evolução mensal nos primeiros meses do ano causava preocupação no governo e aumentou ainda mais o desgaste de Ronaldo Bretas Marzagão, que deixou a secretaria em 18 de março.O aumento da criminalidade atingiu até mesmo os homicídios, um tipo de crime que estava em queda desde o começo da década. O aumento neste caso foi pequeno, mas é significativo por ter interrompido uma tendência. Também cresceram os roubos a residência e estupros.O governo do Estado pretende mostrar que o agravamento da crise econômica foi uma das causas para o aumento da criminalidade - cada ponto porcentual acrescido nas estatísticas de desemprego significa pelos cálculos da segurança pública 5 mil roubos a mais no Estado. O crescimento da criminalidade coincidiu ainda com a diminuição das apreensões de cocaína em 2008 e 2009 e com a crise que afetou a Segurança Pública em 2008, sacudida por denúncias de corrupção e violência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.